As temperaturas já começaram a subir, há mais de um mês antes da troca de estação. Vários são os cuidados necessários nesta época em que a temperatura do corpo aumenta. É nesse momento que o corpo elimina o suor, com o objetivo de manter a temperatura adequada do organismo. Com o suor perde-se água e sais minerais que são essenciais para o funcionamento do organismo.

A água faz parte de todos esses mecanismos. Inclusive para respiração, coração, rim e todos os outros órgãos funcionarem. O organismo elimina cerca de dois litros e meio de água por dia pela urina, fezes, respiração e transpiração. É necessário tomar oito copos de água por dia, mas será que somente a água hidrata o organismo?

Muitas pessoas perguntam isso. A água é o único líquido que além de hidratar o organismo, limpa e não possui energia (caloria). O suco hidrata também, é ótimo em vitaminas e minerais, mas possui o açúcar das frutas. Até mesmo o consumo excessivo de sucos e frutas podem levar ao aumento de peso. Os chás ajudam sim na hidratação e quase não tem calorias se for consumido sem açúcar, mas existe o efeito nas ervas. Não se deve tomar mais que três xícaras de chá, da mesma erva, por dia, a não ser com orientação e acompanhamento de um profissional da área. Em resumo, pode-se sim hidratar o organismo com sucos e chás, mas não se pode esquecer da água. Ela tem que vir em maior quantidade ao longo do dia.

Os alimentos, principalmente frutas e vegetais tem um papel importantíssimo na hidratação. Com os alimentos é possível hidratar e nutrir o organismo. Com o calor fica muito mais gostoso ingerir saladas. Aproveite isso para melhorar o consumo de vegetais!

Muitas pessoas dizem que não tomam água por não sentirem sede. Mas esse é um grande erro. Quando se sente sede significa que a pessoa já está desidratando e o organismo está mandando um sinal para buscar água. Se não atender ao sinal o corpo aprende a trabalhar com menos água e diminui o metabolismo. Isso dificulta o funcionamento do organismo e atrapalha quem quer perder peso.

Crianças e idosos



Os extremos das idades são os que mais sofrem com as altas temperaturas. Em dias de calor excessivo, os idosos e as crianças, em especial recém-nascidos, são as principais vítimas e precisam de cuidados redobrados. No caso dos pequenos, os principais problemas são centrados nas vias respiratórias, pelo fato de o sistema ainda não estar totalmente formado. Por isso, deve-se oferecer água e suco várias vezes ao dia, não esquecer do protetor solar e também abusar das roupas leves (algodão) para evitar dermatites e alergias. É bom lembrar que a criança nem sempre sabe expressar a sede. A manifestação pode ser por choro ou pela irritabilidade.

Já os idosos, tem o corpo mais desidratado do que os mais novos – as rugas na pele são prova disso. Eles perdem água sem poder perder. E também não costumam pedir água, porque não sentem necessidade, uma vez que não gastam tanto energia. Outro problema é que os maiores de 60 anos sofrem mais do que os com menos idade de outras doenças agravadas pelo calor, como problemas cardíacos e de pressão.

Dicas para enfrentar o calor

Vista roupas frescas.

Evite ficar longos períodos em jejum, o que evitará quedas bruscas da pressão e até desmaios.

Pratique exercícios nos momentos mais frescos do dia e evite nos momentos mais quentes. Mas converse com o seu médico antes de começar ou continuar qualquer exercício físico.

Evite o sol diretamente nas horas mais quentes do dia.

Use um protetor solar de FPS alto a cada duas horas.

Tenha sempre uma garrafinha de água com você.

Ao primeiro sinal de fraqueza, fadiga, mal estar ou sede excessiva, procure um local ao abrigo do sol e beba água ou bebida isotônica.

No nosso primeiro post foram apresentadas as cinco atitudes para uma vida melhor: alimentação saudável, atividade física regular, sono adequado, lazer e fé. Agora, vamos dar algumas dicas para conquistar estas atitudes, começando pela importância de uma alimentação saudável.

A alimentação é uma preocupação constante na rotina das pessoas. Seja para obter um estilo de vida saudável, seja para perder peso, melhorar a saúde ou, simplesmente, satisfazer uma necessidade fisiológica, comer é sempre bom. Contudo, uma nutrição adequada se preocupa com algumas questões importantes: o que, quando, quanto e como consumir os alimentos.

O grande avanço da ciência na área da nutrição transformou o simples ato de comer em uma ferramenta poderosa na promoção da saúde. Uma nutrição adequada é capaz de diminuir o estresse, ansiedade e a irritabilidade, além de facilitar o controle de peso e do humor. Auxilia também no combate a diversas doenças, torna seu tratamento mais eficaz e favorece o paciente com uma recuperação mais rápida. Igualmente, pode promover melhora no rendimento de esportistas, potencializar o desenvolvimento físico e cognitivo de crianças e adolescentes, contribuir para uma gestação plena e saudável e lidar com as alterações naturais do envelhecimento.

A alimentação saudável promove saúde e bem-estar em qualquer estágio de vida.

Não é preciso que você mude toda a sua rotina alimentar de um dia para o outro (seu organismo tem de ser acostumado aos poucos), mas veja algumas ações que você pode, aos poucos, adotar como hábitos:

- Faça pelo menos cinco refeições por dia (comer de 3 em 3 horas intercalando as refeições principais com frutas ou lanches leves).

- Beba bastante líquido. No mínimo 1,5 litro ou 8 copos de água, suco de frutas ou água de côco por dia, para manter o organismo hidratado.

- Dê preferência aos alimentos naturais. Verduras, legumes, vegetais e frutas, são fontes essenciais de vitaminas e minerais.

- Cereais integrais são ricos em vitaminas além de contribuir com as fibras integrais que melhoram o trânsito intestinal, auxilia na prevenção e tratamento do diabetes, colesterol e triglicerídeos elevados.

Para ter uma vida saudável, associe sempre uma alimentação equilibrada, com o consumo de água e a prática de atividades físicas regularmente. Assegurando, assim, o aumento da imunidade, o peso ideal e a prevenção de doenças.

Por muitos anos religião e ciência seguiram caminhos diferentes. A ciência precisou se afastar do dogmatismo religioso para se desenvolver e essa situação estimulou conflitos entre a religiosidade e o pensamento científico.

Atualmente, afirmar que a religiosidade afeta o corpo, a mente e a interação com os outros já não causa desconfiança, pois existem comprovações desses efeitos.

Muitos médicos e pacientes têm identificado a importância da fé no tratamento e cura de doenças. Vários profissionais e instituições médico-hospitalares observam cada vez com maior interesse o papel da fé, da certeza da cura pelo doente e até das preces no restabelecimento da saúde.

Para muitos, a religião pode ser fonte de alívio, conforto e consolo. Através dela buscam-se respostas para os problemas existenciais. Ela permite a interação entre as pessoas nos rituais e, por estimular a reflexão, pode facilitar a compreensão de si. Assim, pode ajudar na solução de problemas pessoais. Tudo depende do modo como a pessoa pratica e compreende o fato religioso e o poder da divindade.

O sistema imunológico, que é o sistema de defesa ante as agressões sobre o corpo durante a vida, possui complexo mecanismo de funcionamento que é sensível a vários estímulos, inclusive ao pensamento positivo que estimularia o sistema imunológico reestruturando as defesas e combatendo doenças.

Mesmo que ainda não há explicações dos mecanismos, a ciência tem se surpreendido ao investigar a influência das manifestações de fé no tratamento e na cura de doenças. Estudos em diversas instituições – como a Universidade de São Paulo (USP), a Escola Paulista de Medicina, a Universidade de Brasília e universidades americanas como Harvard e Duke – também têm investigado tais fenômenos com resultados interessantes.

Mas, apesar de todas as indicações positivas em muitos estudos, não se recomenda que os pacientes abandonem os tratamentos médicos convencionais e evitem os curandeiros e charlatães, não abrindo mão do acompanhamento da família, que é fundamental nestes casos. A ciência observa fenômenos intrigantes em todas as religiões estudadas e não se identificou uma seita ou corrente filosófica específica aparentemente mais “eficaz” na melhora da saúde das pessoas porque a fé ou religiosidade parecem ser o denominador comum.

A prática regular de atividade física sempre esteve ligada à imagem de pessoas saudáveis. Antigamente, existiam duas ideias que tentavam explicar a associação entre o exercício e a saúde: a primeira defendia que alguns indivíduos apresentavam uma predisposição genética a prática de exercício físico, já que possuíam boa saúde, vigor físico e disposição mental; a outra proposta dizia que a atividade física, na verdade, representava um estímulo ambiental responsável pela ausência de doenças, saúde mental e boa aptidão física. Hoje em dia sabe-se que os dois conceitos são importantes e se relacionam.

No Brasil, o sedentarismo é um problema que vem assumindo grande importância. As pesquisas mostram que a população atual gasta bem menos calorias por dia, do que gastava há 100 anos, o que explica porque o sedentarismo afetaria aproximadamente 70% da população brasileira, mais do que a obesidade, a hipertensão, o tabagismo, o diabetes e o colesterol alto.

A atividade física pode e deve ser praticada em qualquer idade. Recomenda-se  praticar pelo menos 30 minutos de exercício físico moderado todos os dias. No entanto, algumas práticas se associam a riscos, de forma que um profissional de saúde deve ser consultado antes de se iniciar um programa de atividade física regular. Sabe-se que metade das pessoas em atividade física vigorosa desiste do treinamento em um intervalo de um ano. O segredo é praticar exercícios que sejam excitantes, desafiantes e que tragam um grau de satisfação.

Recomendações importantes

Uso de roupas e calçados adequados.
Ingestão de grandes quantidades de líquidos, antes do exercício.
Praticar atividades apenas quando estiver se sentindo bem.
Iniciar as atividades lenta e gradualmente.
Evitar o cigarro e medicamentos para dormir.
Alimentar-se até duas horas antes do exercício.
Respeitar seus limites pessoais.
Informar qualquer sintoma.

Benefícios

Melhora da oxigenação dos tecidos.

Melhora do metabolismo do organismo.

Aumento da força muscular e do condicionamento físico.

Redução do conteúdo de gordura.

Melhora da movimentação muscular e articular.

Aumento da sensação de bem-estar.

Caminhar é Viver

Se toda a população brasileira fizesse 30 minutos de atividade física regular, cinco vezes por semana e mudasse o padrão alimentar, poderiam ser evitadas a cada ano, 260 mil mortes como câncer, doença coronariana crônica e doenças cardiovasculares. A conta é feita com base em dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) e mostra o quanto é importante o projeto ‘Caminhar é viver’, desenvolvido pelo Governo de Tubarão (SC), através da equipe de fisioterapia da secretaria de Saúde.

O programa tem como objetivo reabilitar pacientes hipertensos, diabéticos, idosos e população em geral, auxiliando na melhoria das habilidades funcionais, particularmente na tolerância a atividade física, visando reduzir sintomas, alcançar e manter a saúde em dia. O exercício mais recomendado para isso é a caminhada.

As caminhadas ocorrerem segundas, quartas e sextas-feiras com saída ao lado da igreja do bairro Passagem, na avenida Marcolino Martins Cabral e terças e quintas-feiras com saída da praça da Igreja Matriz São José Operário de Oficinas (das 7h30 às 8h30). Antes de iniciar a caminhada, é verificada a pressão arterial e a frequência cardíaca. Logo em seguida são repassados alongamentos, priorizando os membros inferiores. A caminhada inicia com um breve aquecimento de dois minutos em ritmo livre, aumentando em seguida até a frequência alvo. Aos 40 minutos de exercício, os participantes são orientados a diminuir o ritmo e se preparar para o alongamento final associado com técnicas de relaxamento.

Você é nosso convidado. Venha caminhar!

O sono é uma necessidade humana básica, mas muitas pessoas sabem pouco sobre a sua importância e tentam se manter com poucas horas de sono.

Apesar das razões exatas para a existência do sono permanecer um mistério, sabe-se que durante o sono muitos dos principais órgãos do corpo e sistemas regulatórios continuam a trabalhar ativamente. Na realidade, algumas partes do corpo aumentam a sua atividade de forma acentuada e o organismo produz maior quantidade de determinados hormônios. Durante o sono, o cérebro classifica e armazena memórias e o corpo se recupera dos desgastes do dia.

O sono, assim como a dieta e a alimentação, é importante para a mente e o corpo funcionar normalmente. Durante o sono, sobretudo na fase dos sonhos, o cérebro é capaz de ligar lembranças novas e antigas para encontrar as soluções de questões ou de problemas. Tais soluções “aparecem” quando a pessoa acorda.

O sono possui fases diferentes e é preciso que elas se repitam várias vezes para que o armazenamento de dados pelo cérebro seja bem feito. Assim, alguém que dorme 10 horas tem quase dobrada a sua habilidade de fixar as informações. Da mesma forma, acordar antes de completar as 6 horas pode fazer com que se perca tudo o que estava sendo gravado e aprendido.

Não é apenas para a memória que o sono é importante. Durante esse período, o organismo aproveita para se recuperar do cansaço físico. Além do relaxamento muscular, é principalmente à noite que se produz o hormônio do crescimento. Na criança, esse hormônio é indispensável ao desenvolvimento e, no adulto, promove a cicatrização e a reposição de células da pele. O sistema imunológico também se refaz.

Um relógio biológico interno regula o tempo do sono. Ele programa as pessoas para sentirem sono durante a noite e ficarem ativas durante o dia. A luz sincroniza o relógio biológico para um ciclo de dia/noite de 24 horas.

Crianças e adolescentes precisam de pelo menos 9 horas de sono todas as noites. A maioria dos adultos precisa de aproximadamente 8 horas de sono por noite. O sono inadequado das crianças pode resultar em sonolência excessiva durante o dia, irritabilidade, frustração e dificuldade em modular os impulsos e emoções e manter a atenção.

No Brasil, não há estatísticas sobre os hábitos de repouso da sociedade. Acredita-se que nas grandes cidades parte da população sofra com privação de sono. As causas são várias: o trabalho noturno, o aumento das atividades diárias e as doenças, como a apneia, uma interrupção momentânea na respiração que leva a pessoa a acordar.

Veja algumas dicas para melhorar a qualidade do seu sono:

1. Antes de tudo, durma em um local confortável, fresco, escuro e silencioso. As alterações de ruído, de luz e de temperatura podem atrapalhar o sono;

2. Prepare-se para dormir. Crie seus próprios rituais como a meditação, o relaxamento, a oração ou outra técnica de controle da tensão. Anote em um caderno todos os seus problemas antes de dormir. Não vá para a cama com eles! Isso funciona como um santo remédio para muita gente;

3. Evite olhar o relógio a cada vez que acordar: este hábito pode piorar uma eventual noite de insônia;

4. Pratique exercícios regularmente, pois isso melhora as condições do organismo. Mas procure fazer ginástica até duas horas antes de se deitar;

5. Não durma com fome. Uma boa dica é beber um copo de leite morno antes de ir para a cama: o leite é rico em triptofano, que é um precursor da serotonina – substância envolvida no processo de sono;

6. Faça apenas refeições leves à noite. A partir dos 16 anos, a capacidade digestiva do organismo começa a diminuir e uma digestão difícil atrapalha terrivelmente o sono;

7. Use a cama apenas para dormir, e não para ver televisão, ler ou jogar videogame, pois esses hábitos são desfavoráveis ao sono;

8. A melhor posição para dormir é de lado, com as pernas ligeiramente flexionadas e um travesseiro não muito alto apoiando o rosto. Não se esqueça de colocar uma almofada entre as pernas na altura dos joelhos. A densidade correta do colchão é fundamental!

9. Se estiver numa noite de insônia, não fique na cama forçando o sono. Levante-se, procure alguma atividade e só retorne quando sentir sono;

10. Cuidado com líquidos antes e, até mesmo, durante a noite, pois a necessidade de urinar irá interromper a sequência do seu sono.

Descobrir o lazer dentro das atividades simples do dia-a-dia pode melhorar a qualidade de vida da população. O trabalho estressante, a rotina diária e a falta de tempo fazem com que as pessoas deixem a própria saúde de lado, causando consequências agressivas ao organismo e provando que momentos de descontração são importantes para uma vida saudável.

O lazer positivo tem uma função educativa importante e se caracteriza por um conjunto de atividades que pode levar à distração, recreação e ao entretenimento, a qual, todos, em um determinado tempo da vida, dedicam-se, aproveitando o tempo livre.

A diversão e descontração tornam-se cada vez mais importante no combate ao estresse puramente mental, físico e psicológico. Há muitos estudos da medicina psicossomática descrevendo a produção de úlceras gástricas, hipertensão e vários outros males pela preocupação crônica em relação a problemas de ordem moral e econômica. E o melhor remédio aqui é a diversão e a descontração em que se encontra qualquer coisa que tome o lugar dos pensamentos preocupantes, para afugentá-los, e nada afasta tão eficazmente pensamentos desagradáveis quanto a concentração em pensamentos agradáveis.

Não fumar, alimentar-se equilibradamente, evitar carnes vermelhas e gordurosas, praticar exercícios físicos regularmente, dormir número satisfatório de horas, ter a vida regrada, não cometer exageros e excessos, e outras tantas recomendações espartanas já está provado: talvez você não viva mais, mas sua vida vai parecer uma eternidade.

Essa brincadeira sugere, singelamente, que as atitudes necessárias para um modo de vida politicamente correto, podem ser medidas que fazem viver mais, mas nem sempre, melhor. Viver mais, não significa viver melhor, automaticamente, ou seja, quantidade não é sinônimo de qualidade.

O bom humor


Há alguns anos, afirmar que existia uma vinculação direta entre o humor e a boa saúde era quase uma heresia para a ciência. Hoje em dia, a medicina em geral e a psiquiatria, em particular, estudam muito a importância do bom humor, dos bons sentimentos e da afetividade sadia na qualidade de vida e na saúde global da pessoa. Sobretudo, na prevenção de doenças e como fator de melhor recuperação de moléstias graves.

O Sistema Único de Saúde (SUS) no município de Tubarão, através dos profissionais da secretaria de Saúde, trabalham para incentivar a população, principalmente os idosos, a ter e manter uma vida saudável.

De acordo com o secretário e também médico, Roger Augusto, o foco dos serviços é totalmente voltado na prevenção e na melhoria da qualidade de vida.

“Queremos mudar o foco de atenção da doença para a saúde, transformando positivamente a vida das pessoas. Acredito que o mais importante é a perspectiva de mudarmos a visão da população para a responsabilidade para com a própria saúde. Para isso, acredito, que existem cinco atitudes para uma vida melhor”, destaca o secretário.

Assim, a secretaria de Saúde preconiza o trabalho com o objetivo de que toda população tenha:

Alimentação Saudável

Se a alimentação for adequada, a saúde estará presente em todas as fases da vida.

Atividade física regular

As evidências estão aumentando e são mais convincentes que nunca! Pessoas de todas as idades, que estão de um modo geral inativas fisicamente, podem melhorar sua saúde e bem-estar ao praticar atividade física moderada regularmente.

Sono adequado

Dormir bem é essencial não apenas para ficar acordado no dia seguinte, mas, para manter-se saudável, melhorar a qualidade de vida e até aumentar a longevidade.

Lazer

A diversão e descontração torna-se cada vez mais importante no combate ao estresse puramente mental, físico e psicológico. Devemos guardar um tempo para ficar com a família, passear, namorar. Nada afasta tão eficazmente pensamentos desagradáveis quanto a concentração em pensamentos agradáveis.

Novos estudos mostram que o cérebro é “programado” para acreditar em Deus – e que isso nos ajuda a viver mais e melhor. Ao exercitar a fé, é possível adquirir hábitos mais saudáveis e evitar doenças.

“A nossa saúde depende muito mais de atitudes pessoais e auto-cuidado do que de intervenções externas. Somos nós os verdadeiros responsáveis pela qualidade de vida nossa e de todo planeta. Precisamos apenas fazer a nossa parte e usufruir dos resultados alcançados.” (Roger Augusto – secretário de Saúde e médico acupunturista)

Arquivo dos posts

Calendário

Outubro 2014
S T Q Q S S D
« Dez    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 2 outros seguidores

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.